Blog :: Xalingo

Autor -Xalingo Brinquedos

Como estimular a criatividade em crianças introspectivas?

Como estimular a criatividade em crianças introspectivas?

Comumente, a introspecção é confundida com a timidez. Afinal pessoas tímidas e introvertidas possuem comportamentos semelhantes. Mas isso é um equívoco.

Timidez é um sentimento de mal-estar e inadequação no contato com outras pessoas. Já a introversão é uma característica de personalidade relacionada com a forma da pessoa se relacionar com o meio a sua volta.

Enquanto na timidez, a criança apresenta um significativo bloqueio (medo de ser julgado) perante determinadas situações, a introspecção faz parte da sua personalidade. Ou seja, trata-se de uma característica psicológica – e não algo que deva ser motivo de preocupação.

Uma criança introspectiva se mostra mais contida emocionalmente e adora brincar sozinha, construindo um mundo particular, onde é possível existir alegria e criatividade.

No entanto, esse tipo de personalidade pode tornar-se motivo de preocupação por parte dos pais que, por terem personalidade diferente, acreditam que há algo de errado com os seus filhos.

Mesmo sabendo que esse é apenas fator da personalidade de um indivíduo, a Xalingo separou algumas dicas para os pais ajudarem a estimular a criatividade em crianças introspectivas.

1. Apresente lugares diferentes

Crianças introspectivas não desejam passar o tempo inteiro em suas casas, evitando se socializar com outras pessoas. Elas também adoram passeios a locais que não conhecem e que estimulam a curiosidade e a imaginação, como museus, parques, aquários e cidades diferentes. Novos ambientes, pessoas e mundos são ricos em estímulos e certamente expandem a criatividade das crianças. Que tal apresentar ao seu filho lugares que marcaram a sua infância e que apresentam belas recordações?

2. Incentive o interesse por um instrumento musical

A música também pode ser uma excelente forma de estimular a criatividade em crianças introspectivas e por vários motivos: ela aprende a ter autoconfiança; ela aprende a ser disciplinada; ela aprende a ter paciência; ela ajuda na construção de relacionamentos; ela cria oportunidades para um melhor desempenho na vida em sociedade. Mas é importante você não forçar a criança a aprender determinado instrumento. É mais interessante deixá-la livre para fazer a escolha dela. E caso ela comece as aulas e, mais tarde, queira parar, está tudo bem.

3. Crie um ambiente que ajude a estimular a criatividade

Ter um cantinho especial para as crianças explorarem sua criatividade é uma ótima ideia. Livros, brinquedos, jogos, instrumentos musicais e todos os elementos que motivem as crianças de forma lúdica possibilitam a fluidez das ideias. Mesmo que o seu filho ainda não saiba ler, ele aprende com os livros, pois apenas as figuras (ou ouvindo a leitura dos pais) já são capazes de ampliar a imaginação e o vocabulário dele.

Quanto aos brinquedos, a Xalingo tem produtos diferenciados para quem gosta de montar e desmontar, encaixar e desencaixar, que permitem reproduzir situações do cotidiano, além de estimular a imaginação e o raciocínio lógico da criança. E ainda desenvolvem a habilidade motora, incentivando a descoberta e a curiosidade, como, por exemplo, a Bancada Oficina Criações.

 4. Estimule o desenho e a pintura

O desenho e a pintura livres são outras ótimas ferramentas para estimular a criatividade em crianças introspectivas. Apesar de os livros de colorir também serem bons passatempos, pegar folhas, cartolinas, canetinhas, lápis de cor, e desenhar junto com os eles vale mais a pena. Você pode chamar um coleguinha da criança para que eles brinquem juntos, se preferir.

A Xalingo tem produtos muito divertidos para as crianças poderem personalizá-los do seu jeito, colorindo e decorando com tintas que acompanham o brinquedo como, por exemplo, o Quebra-Cabeça Carrinho de Pintura 3D.

O importante é não esquecer que uma criança com personalidade introspectiva não significa um problema. Ela apenas não gosta de interagir com muitas crianças. É essencial conhecer a fundo os filhos e aceitar o jeito deles, entendendo as diferenças de temperamentos e estimulando suas qualidades.

Caso você note introspecção em excesso, não deixe de conversar com um psicopedagogo ou psicólogo para maiores orientações sobre como proceder. O importante é que as crianças, independentemente de suas personalidades, estejam desenvolvendo suas habilidades físicas, psicológicas e sociais da melhor maneira possível.

Fontes:

https://blog.aquarelaparques.com.br/como-estimular-a-criatividade-em-criancas-introspectivas/https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/10/04/timidez-nao-e-o-mesmo-que-introversao-entenda-melhor-a-diferenca.htm

Jogos clássicos que unem gerações

Jogos clássicos que unem gerações

Atualmente, os pais têm uma rotina muito agitada mas, mesmo com a correria do dia a dia, precisam encontrar um tempinho de qualidade para estarem com os seus filhos, estimulando-os, nesses momentos, a abandonarem as telas e descobrirem o prazer em jogos clássicos que unem gerações.

Pensando nisso, a Xalingo listou vários jogos, que são apreciados há muitos anos, para serem curtidos com toda a família, também nos dias de hoje. Com certeza, quem acatar nossas sugestões poderá desfrutar de momentos diferenciados.

São eles:

1. Xadrez – É um dos jogos que mais adeptos tem por todo o mundo. O tempo voltado ao tabuleiro de xadrez pode transformar numa experiência bem interessante e divertida. Podem organizar-se campeonatos muito interessantes em família ou entre amigos. A Xalingo tem jogo de Xadrez!

2. Loto – Jogado por vários participantes torna-se ainda mais divertido e seão garantidos momentos bem animados enquanto os números vão saindo e as pessoas vão enchendo os respetivos cartões. O Loto ou o Bingo caseiro, jogos muito semelhantes, podem ou não ser jogados tendo em vista um prêmio. Um bom animador de Loto é capaz de incutir muita alegria ao jogo. A Xalingo tem o jogo Loto!

3. Monopólio – De crianças a adultos, ninguém fica indiferente a esse jogo de tabuleiro que vem encantando diversas gerações. O jogo do Monopólio pode durar uma noite inteira e são imensas as possibilidades de diversão que acarreta. Não existe limite para o número de participantes, e quanto mais as pessoas envolvidas maior será o contentamento e a grandeza desse jogo.

4. Cartas – O baralho de cartas é por si só um ícone dos jogos. São muitas as possibilidades de jogos e, desde que se conheçam e respeitem as regras, a satisfação está garantida. Jogar à sueca, bisca, o burro, entre outros, faz parte da tradição secular de muitas famílias.

5. Damas – Para quem não se der muito bem com as exigências do Xadrez, é uma alternativa sempre muito apreciada. Mais simples de jogar, com regras muito mais fáceis de perceber, envolve maior barulho e animação do que o Xadrez, mas também faz as pessoas passarem horas em frente ao tabuleiro. A Xalingo tem jogo de Damas!

6. Dominó – Envolve perspicácia, paciência e capacidade de raciocínio. Não é complicado de perceber e envolve atenção e destreza de pensamento. Dentro do Dominó existem outras variantes que podem dificultar um pouco mais o jogo, mas que acrescentam maior interesse e proporcionam um desafio mais atraente. A Xalingo tem jogo Dominó!

7. Dados – É diversão garantida e todas as pessoas sabem lançar dados. Há quem afirme até ter desenvolvido técnicas e estratégias para conseguir lançamentos mais afortunados. A verdade é que os dados constituem uma das mais clássicas formas de passar o tempo e unem crianças, jovens e idosos num espírito de festa que pode muitas horas.

8. Batalha Naval – Bastam duas folhas de papel, duas canetas e muita imaginação para espalhar os navios de forma quase imperceptível pelo oceano. Jogada desde os bancos da escola a Batalha Naval pede destreza mental, sagacidade e treina o raciocínio lógico dos jogadores. Podem participar dois jogadores de cada vez, fazendo correr a vez a todos os integrantes do torneio.

9. Pega Varetas – O objetivo é retirar cada vareta do monte, sem que as demais se mexam, e somar o número de pontos maior do que o oponente. Aquele que somar o maior número de varetas tem mais pontos e será o vencedor. Pode ser jogado entre dois ou mais jogadores.  A Xalingo tem jogo Pega Varetas!

Os jogos clássicos são receitas garantidas para animar a família. Jogar durante a noite entre conversas, brincadeiras e muitas gargalhadas pode ser a melhor forma de terminar um dia e preparar outro. De espírito descontraído e divertido, dorme-se muito melhor e encara-se de forma bem mais positiva o novo dia que está para chegar.

Fonte:

https://jogolaxia.com/artigos/10-jogos-cl-ssicos-para-ser-bem-passado

Como ajudar um aluno com TDAH?

Qual professor não conhece os perfis de aluno “ligado na tomada” ou “no mundo da lua”, que nunca terminam as lições, entregam as provas em branco, fazem bagunça o tempo todo, não conseguem ficar sentado e ainda contagiam os colegas? São alunos que vivem olhando para o nada e não prestam atenção nas aulas. Em uma avaliação superficial, podem ser vistos como “indisciplinados”, “desobedientes” ou “preguiçosos”. Porém, esse “aluno-problema” pode sofrer de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

O que é TDAH?

Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o TDAH é um transtorno neurobiológico, que aparece na infância e, frequentemente, acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por alterações nos neurotransmissores da parte frontal do cérebro, zona que regula a memória, a concentração, a organização e o autocontrole, modificando o comportamento da pessoa. O indivíduo TDAH apresenta sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ainda não está determinada se a causa do problema é genética ou ocorre devido a fatores externos (ambiente doméstico, problemas na gravidez ou ingestão de substâncias potencialmente tóxicas, por exemplo).

Sintomas e tipos

Geralmente, o transtorno é diagnosticado já na infância. O TDAH é classificado em três tipos: hiperativo, desatento e impulsivo. Dessa forma, crianças podem apresentar comportamentos diferentes e serem diagnosticadas com TDAH.

Tipo desatento – A criança é dócil, mas não consegue prestar atenção nas matérias e se dispersa facilmente. Cansa rapidamente de uma atividade, distrai-se com qualquer interrupção e demora para voltar a se concentrar na tarefa anterior. Se esquece facilmente das coisas e costuma ter problemas de relacionamento com os demais.

Tipo hiperativo – A criança é “elétrica” e apresenta a maioria dos sintomas do tipo desatento, mas também dificuldades para relaxar. Não consegue ficar quieta por muito tempo: se está sentada, fica mexendo as mãos e os pés. Sempre está se levantando, andando pela classe, perturbando os colegas ou pedindo para sair da sala sob qualquer pretexto.

Tipo impulsivo – A criança também apresenta sintomas dos tipos anteriores, além de demonstrar impaciência e agressividade. Não sabe esperar sua vez, interrompe a conversa de outras pessoas, está sempre correndo, não espera o professor terminar a pergunta para responder, não termina as lições ou deixa para fazer tudo em cima da hora.

Diagnóstico

É feito por um médico especializado, normalmente neurologista ou psiquiatra. A criança com TDAH tem dificuldades para se adaptar às rotinas, por isso os sintomas não costumam ser notados até ela alcançar a idade escolar. Assim, a observação atenta do professor é importante para o diagnóstico. Alguns indivíduos só são diagnosticados com o transtorno quando adultos, principalmente os que possuem o TDAH do tipo desatento.

Como ajudar o aluno com TDAH?

Não é uma tarefa fácil, mas é possível! Mesmo que exija paciência e cooperação por parte de pais, médicos e educadores. Com a medicação apropriada, geralmente o aluno apresenta grande melhora nos sintomas. Porém, algumas atitudes simples, em sala de aula, podem auxiliar bastante o aluno a reter os conteúdos satisfatoriamente, bem como apresentar um comportamento mais adequado.

Criar rotinas – Crianças com TDAH precisam de rotinas para se sentirem calmas e seguras. Deixe a rotina diária escrita em um local visível da sala e, se for necessário fazer algo diferente do estipulado, avise à criança com antecedência.

Fazer combinados – A criança deve ter consciência das coisas que pode ou não fazer em sala. Repreenda o mau comportamento, mas lembre-se de valorizar o bom. Crianças com TDAH costumam ter problemas de autoestima, então procure sempre incentivá-las.

Diversificar as atividades – As crianças com esse tipo de transtorno não conseguem focar sua atenção em algo por muito tempo. Considere isso quando for planejar as atividades em sala de aula.

Afastar o aluno do barulho – Ficar perto de portas, janelas ou no fundo da classe pode distraí-lo. Procure fazer com que ele se sente no meio da sala ou nas primeiras carteiras, onde a possibilidade de distrações é menor.

Manter contato constante com a família – Os educadores e os pais devem ter contato frequente, trocando ideias, experiências e avaliando os progressos do aluno, bem como o que pode ser feito para ajudá-lo e incentivá-lo ainda mais.

Durante muito tempo, alunos com TDAH foram vistos como “crianças-problema” e desvalorizados em suas reais capacidades. Assim eram impedidos de progredir. Atualmente, o professor não deve rotular os alunos “difíceis”. Deve buscar, com a família e a direção da escola, os meios de ajudá-los, verificando se possuem TDAH ou alguma outra dificuldade. É importante procurar soluções para que os alunos possam progredir socialmente e participar plenamente do processo de aprendizagem.

Aproveitamos o tema para divulgar que a Xalingo Brinquedos lançou no mercado uma linha de produtos especialmente desenvolvida para estimular a concentração, a criatividade, a paciência e o autocontrole das crianças. Confira: 

Fontes:

https://www.mundobrink.com/blog/2016/03/voce-sabe-o-que-e-tdah-e-como-ajudar-um-aluno-com-esse-tipo-transtorno

Animais em extinção no Brasil

O Brasil é considerado um dos países mais ricos em biodiversidade. Mesmo assim, infelizmente, existem animais presentes em algumas regiões brasileiras que podem ser extintos em poucas décadas.

O Instituto Chico Mendes (ICMBio) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA) divulgaram o Livro Vermelho com a relação dos animais ameaçados de extinção no Brasil. De acordo com o estudo, em nosso país existem 1.173 espécies animais ameaçadas de extinção, além dos que já foram extintos, como a arara-azul-pequena e o minhocuçu.

A seguir, conheça a lista que a Xalingo organizou com mais de 20 animais brasileiros que estão ameaçados de extinção:

1. Ararajuba

A ararajuba (Guaruba guarouba), também conhecida como Guaruba, é uma ave verde e amarela, que existe somente na Amazônia e vem sofrendo com o tráfico e o desmatamento do bioma. Está ameaçada de extinção em risco vulnerável de extinção.

2. Ariranha

A ariranha (Pteronura brasiliensis), também conhecida como lobo do rio ou lontra gigante, pode ser encontrada no Pantanal e Amazônia. A pesca predatória, caça ilegal e a poluição dos rios, principalmente a contaminação por mercúrio, são as maiores ameaças para a conservação da espécie. Está ameaçada de extinção em risco vulnerável.

3. Baleia-franca-do-sul

A baleia-franco-do sul (Eubalaena australis), também conhecida como baleia franca austral, é encontrada no litoral brasileiro. Ela vem sofrendo com a caça, a pesca, bem como a poluição das águas. Na época de ter os filhotes, as mães buscam águas mais quentes e rasas para darem à luz. É considerada em perigo de extinção.

4. Boto cor-de-rosa

O boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis) é endêmico dos rios da bacia Amazônia, sendo considerado o maior golfinho de água doce. A sua população vem diminuindo com o passar do tempo, pois a espécie já foi utilizada como isca para pesca e, mais atualmente, sofre com a construção de hidrelétricas. Pesquisadores estimam que em cerca de 30 anos, a população desta espécie poderá sofrer um declínio de 50%. Por esse motivo, ela foi categorizada em perigo de extinção.

5. Cervo-do-Pantanal

O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) é o maior cervídeo da América da Sul. Além de ser encontrado no Pantanal, esta espécie vive também nos biomas Amazônia e Cerrado. O desmatamento e a caça ilegal são ameaças, além da construção de hidrelétricas na bacia do Rio Paraná. Essas têm contribuído para a grande redução da espécie, classificada em risco vulnerável de extinção.

6. Cuxiú-preto

O cuxiú-preto (Chiropotes satanas) é um mamífero que pode ser encontrado na Amazônia. Essa espécie de macaco vem sofrendo com a caça predatória e desmatamento do seu habitat, causando assim escassez de alimentos, já que os frutos das árvores são fundamentais para sua sobrevivência. Atualmente, está classificada como criticamente ameaçada de extinção.

7. Gato-maracajá

O gato-maracajá (Leopardus wiedii) sofreu durante décadas com a caça para a venda de sua pele. Ele é encontrado nos biomas Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Atualmente, o desmatamento é o maior problema enfrentado pela espécie, uma vez que causou a destruição de seu habitat natural, tornando-se vulnerável à extinção.

8. Jacutinga

A jacutinga (Aburria jacutinga) é uma ave de médio porte endêmica da Mata Atlântica que vem sofrendo com a caça e perda do habitat. Em alguns estados como Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo ela já foi extinta, sendo possível encontrá-la somente nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Por isso, é considerada uma espécie em perigo de extinção.

9. Lagartixa-da-areia

A lagartixa-da-areia (Liolaemus lutzae) é uma espécie endêmica do Rio de Janeiro e tem como habitat as faixas de areia, as quais se estendem por aproximadamente 200 km. A urbanização é considerada uma das principais ameaças que provocam a extinção da espécie, o que causou, segundo pesquisadores do ICMBio, uma redução de 80% da população de lagartixa-da-areia. A espécie está classificada como criticamente ameaçada de extinção.

10. Lobo-guará

O Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é encontrado no Cerrado, no Pantanal e nos Pampas. Esse animal é considerado o maior mamífero canídeo nativo da América do Sul. A espécie enfrenta grandes problemas devido ao desmatamento de seu habitat e encontra-se vulnerável à extinção.

11. Macaco-aranha-de-cara-preta

O macaco-aranha-de-cara-preta (Ateles chamek) é encontrado principalmente na Amazônia. Entre as ameaças a sua conservação estão: a destruição de seu habitat, a caça ilegal e o tráfico de animais. A construção de hidrelétricas, rodovias e linhas de transmissão são os principais motivos para que a espécie seja considerada em risco vulnerável de extinção.

12. Mico-leão-dourado

O mico-leão-dourado habita a Mata Atlântica e sofreu durante décadas com o desmatamento e o tráfico de animais, o que resultou na eliminação quase total da espécie. Hoje, os poucos indivíduos que existem são restritos aos remanescentes de florestas do estado do Rio de Janeiro. Com o apoio de projetos nas unidades de conservação onde se encontram, a situação tende a melhorar. Porém, a espécie está ainda classificada em perigo de extinção.

13. Morceguinho-do-cerrado

O morceguindo-do-cerrado (Lonchophylla dekeyseri) é um animal pequeno, com cerca de 12 gramas e é uma espécie endêmica do Cerrado. Ele vive em cavernas e buracos nas matas e cerrado do Brasil. A redução do seu habitat, causada principalmente pelo desmatamento, turismo desordenado e degradação ambiental, são as principais causas de ameaça de extinção da espécie.

14. Muriqui-do-norte

O muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus) é o maior primata das Américas, sendo encontrado somente na Mata Atlântica. A espécie sofre com o desmatamento da região e a caça ilegal e indiscriminada. Ele está classificado na categoria de criticamente ameaçado de extinção.

15. Onça-Pintada

A onça-pintada (Panthera onca) é considerada o maior felino das Américas, podendo ser encontrada em quase todos os biomas brasileiros, com exceção do Pampa, onde já foi extinta. Essa espécie de onça é caçada por fazendeiros para proteger seus rebanhos, além disso, sofre com a destruição do seu habitat e sua pele tem grande valor no mercado mundial. É classificada em risco vulnerável de extinção.

16. Pica-pau-amarelo

O pica-pau-amarelo (Celeus flavus subflavus) é uma ave endêmica do Brasil, sendo originalmente encontrada entre os estados de Alagoas até o Rio de Janeiro. Porém, os registros mais recentes apontam a incidência deste animal somente em locais específicos da Bahia e do Espírito Santo. A ave está classificada como criticamente ameaçada de extinção. Pesquisadores apontam a existência de aproximadamente 250 indivíduos atualmente. As principais ameaças estão relacionadas à qualidade do seu habitat, que sofre influência do desmatamento e das queimadas.

17. Saíra-militar

O saíra-militar (Tangara cyanocephala cearensis) é uma ave encontrado na Mata Atlântica. Ela possui cores fortes e o grande problema enfrentado pela espécie é o desmatamento das regiões e o tráfico de animais. Atualmente, ela apresenta risco vulnerável de extinção.

18. Sapo-folha

O sapo-folha (Proceratophrys sanctaritae) é uma espécie endêmica do Brasil, descrito cientificamente há pouco tempo e que já se encontra em perigo de desaparecer. Ele foi descoberto em 2010 na Serra do Timbó, no estado da Bahia. A espécie sofre com o desmatamento do seu habitat por causa do cultivo de cacau, banana e das pastagens. Atualmente, ele está classificado como criticamente ameaçado de extinção.

19. Soldadinho-do-araripe

O soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni) é uma ave que vive na caatinga, em área restrita da Chapada do Araripe, no Ceará. Ela vem sofrendo com o problema do desmatamento da região, provocado pela criação de gado, monoculturas e o crescimento desordenado das cidades. A espécie é classificada como criticamente ameaçada de extinção.

20. Tamanduá-bandeira

O tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) é encontrado nos biomas da Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal. Ele vem sofrendo com desmatamento e queimadas das regiões destinadas às plantações ou criação de gado. Por conta dessas ações, a espécie encontra-se como vulnerável à extinção.

21. Tartaruga-de-couro

A tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea) é considerada a maior espécie de tartaruga marinha do mundo. Ela é encontrada em oceanos tropicais e temperados. No Brasil, a desova regular acontece no litoral norte do Espírito Santo. O consumo dos ovos e abate das fêmeas foi muito comum no passado, além de que suas características reprodutivas contribuem para colocar a conservação da espécie em situação crítica. Em alguns países, o consumo da carne e do óleo desse animal é legalizado. A espécie é classificada como criticamente ameaçada de extinção.

22. Tartaruga-oliva

A tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) é uma espécie altamente migratória, que desova principalmente entre o litoral sul do Alagoas e o norte da Bahia. Assim como a tartaruga-de-couro, ela também sofria com a coleta dos ovos e abate no período da desova, o que tem diminuído por conta de muitos projetos conservacionistas. A espécie ainda enfrenta problemas como a caça ilegal, pesca acidental e a poluição das águas, provocando assim o risco de extinção e, por isso, classificada na categoria em perigo.

23. Tatu-bola

O tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) é um animal endêmico da Caatinga, ou seja, é neste bioma que ele é mais encontrado. Pesquisadores apontam que a população desta espécie já diminuiu cerca de 45% em um período de 20 anos. Os principais motivos que fazem este animal ser considerado em risco de extinção são a degradação ambiental e a caça. Segundo o Livro Vermelho do ICMBio (2016), a espécie está categorizada em perigo de extinção.

24. Toninha

A toninha (Pontoporia blainvillei) é um golfinho que pode ser encontrado na região costeira do Brasil, Uruguai e Argentina, passando pelo litoral do Espírito Santo até o Rio Grande do Sul. A captura da espécie em redes de pesca e a baixa capacidade de reprodução, fazem com que a toninha seja considerada como criticamente ameaçada de extinção no Brasil.

25. Uacari

O uacari (Cacajao hosomi) é encontrado na Amazônia e vem sofrendo com o desmatamento da região e a caça, já que habita terras indígenas dos Yanomamis. Aespécie está classificada em perigo de extinção.

26. Udu-de-coroa-azul-do-nordeste

O udu-de-coroa-azul (Momotus momota marcgraviana) é encontrado nos biomas da Amazônia, Pantanal e Mata Atlântica. Essa ave multicolorida vem enfrentando problemas com a perda de seu habitat por causa dos desmatamentos das regiões. Atualmente, a espécie está classificada em perigo de extinção.

A Xalingo indica o brinquedo blocos de montar Animais Da Selva!

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/11009-blocos-de-montar-animais-da-selva-colecionaveis/p

Fontes:

Sugestões de presentes na Páscoa

Sabe a música que começa com “Coelhinho da Páscoa que trazes para mim?”? Então a resposta tradicional é “um ovo, dois ovos…” e por aí vai.

Mas, ao invés de ovos, que tal você oferecer brinquedos diferenciados para as crianças?

É possível presenteá-las com chocolates e também com brinquedos temáticos que combinam bastante com essa data tão especial.

Confira as sugestões da Xalingo e torne a Páscoa de seus filhos ainda mais divertida:

1. Cozinha Mini Chef Fantástica

A Cozinha Mini Chef Fantástica da Xalingo Brinquedos possui um design diferenciado e as crianças amam!

É uma cozinha completa com pia, forno e fogão, assim como, botão que gira e porta do forno que abre. Os adesivos completam o visual e enriquecem a brincadeira. Os acessórios são personalizados, estimulando a imaginação e auxiliando as crianças no seu desenvolvimento.

O produto que faz parte da linha faz de conta, contribui para o desenvolvimento de atitudes positivas e representação do cotidiano.

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/04476-cozinha-mini-chef-fantastica/p

2. Quebra-Cabeça Casinha de Pintura 3D

O Quebra-Cabeça Casinha de Pintura 3D da Xalingo Brinquedos é fácil de montar e muito divertido! Não precisa de cola e o mais legal é que as crianças podem personalizar do seu jeito.

Esse brinquedo possibilita a montagem da casinha através do encaixe de suas peças, desenvolvendo a imaginação e o pensamento lógico ao comparar e associar peças.

Depois de montada, é possível personalizar ao colorir e decorar com as tintas que acompanham o brinquedo, construindo assim a sua própria casinha Faça Você Mesmo.

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/05243-quebra-cabeca-casinha-pintura-3d-diy/p

3. Brincando de Engenheiro

O Brincando de Engenheiro da Xalingo Brinquedos existe desde 1956, com o Brincando de Engenheiro é possível divertir gerações com um mesmo produto.

O Torre do Engenheiro é composto de 54 peças em madeira reflorestada e tinta atóxica. São vários formatos, que possibilitam montagens infinitas, o que faz com que as criações fiquem do tamanho que você quiser, você pode montar pequenas cidades.

O jogo contribui para o desenvolvimento do pensamento lógico e auxilia nas noções de espaço e coordenação motora da criança, podendo ser utilizado tanto individualmente quanto em grupo.

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/53321-torre-do-engenheiro/p

4. Triciclo Infantil dos Fofossauros

O Triciclo Infantil dos Fofossauros da Xalingo Brinquedos faz a alegria da garotada. Toda criança adora dinossauros e ama pedalar bastante!

Com a temática dos queridos e divertidos Fofossauros, ele é perfeito para passear no parque ou brincar em casa. 

Ele vem com lindos adesivos decorativos para personalizar. Possibilita as crianças o desenvolvimento da coordenação motora, equilíbrio e atenção.

Gostou das nossas sugestões? A brincadeira com esses produtos pode ficar ainda mais divertida, se toda a família se juntar às crianças para transformar o Domingo de Páscoa num dia memorável.

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/07538-triciclo-infantil-fofossauros/p

Fonte:

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/

Maneiras criativas de decorar ovos com as crianças na Páscoa

Decorar ovos de Páscoa pode deixar o feriado ainda mais especial.

A Páscoa está quase chegando e a Xalingo tem dicas imperdíveis para você decorar os ovos, de formas super criativas, junto com os seus filhos. Confira e boa diversão!

1.Tingimento básico

Em um copo, adicione 1 xícara de água quente, 1 colher de chá de vinagre branco e 18 gotas de corante alimentício. Depois, mergulhe os ovos de 2 a 3 minutos nas cores brilhantes. Caso as cores sejam em tons pastéis, deixar apenas 1 minuto será o suficiente. Dica: Cozinhe bem os ovos antes de tingi-los, pois ovos quentes absorvem melhor a cor.

2. Pintura aquarela

Umedeça um ovo cozido e aplique tinta aquarela lavável, usando um pincel pequeno, para que as cores se espalhem levemente na superfície. Dica: Fixe melhor a cor no seu ovo, usando um secador de cabelo na frequência mais baixa. Mova o secador em pequenos círculos por cerca de 10 segundos.

3. Pintura mármore

Pinte os ovos com uma base clara e deixe secar. Misture corante escuro em uma tigela grande e rasa. Mexa com uma colher de sopa de óleo para formar redemoinhos na superfície do corante. Coloque o ovo na mistura e puxe cuidadosamente com uma pinça, após 3 segundos. Esfregue com papel toalha e deixe secar. Dica: Ovos e tintura com temperatura ambiente funcionam melhor para essa técnica. Se os materiais estiverem muito quentes, o óleo pode escorrer. Se estiver muito frio, o corante não será absorvido.

4. Pintura com cores diferentes

Mergulhe uma parte do ovo em um corante e separe por alguns segundos. Deixe secar, depois repita usando outra parte do ovo e outra cor. Dica: Experimente com várias combinações de cores.

5. Ovos com figuras geométricas

Corte quadrados, retângulos e triângulos em fita isolante e cole nos ovos. Pinte e deixe secar. Quando os ovos estiverem secos, remova a fita e veja surgirem os lindos desenhos geométricos. Dica: Experimente vários tamanhos e formas geométricas.

6. Ovos com estampas abstratas

Pinte os ovos com cores claras. Pressione a ponta do dedo em um bloco de tinta, depois pressione no ovo para criar bolinhas. Deixe secar. Dica: Experimente fazer imagens sobrepostas.

Pra ajudar na pintura, a Xalingo indica o produto Quadro Branco Infantil Fofossauros que contém um kit de canetinhas:

https://www.lojaxalingobrinquedos.com.br/53354-quadro-branco-fofossauros/p

Agora que você já conhece 6 ideias especiais, cozinhe os ovos, providencie o material e divirta-se bastante ao lado das crianças!

Fonte:https://paisefilhos.uol.com.br/crianca/como-fazer-6-maneiras-criativas-de-decorar-ovos-de-pascoa-com-as-criancas-e-deixar-o-feriado-mais-divertido/

Filmes que ensinam seu filho a cuidar do planeta

O cinema pode ser um ótimo aliado na educação das crianças, pois oferece uma oportunidade para os pais falarem de assuntos importantes, de forma descontraída e sem parecer que estão dando algum tipo de sermão.

Para falar sobre o tema meio ambiente, existem muitos filmes que abordam, de maneira criativa e emocionante, os problemas ambientais do planeta e como o ser humano deveria cuidar dele.

A seguir, a Xalingo apresenta uma seleção especial para você assistir com os seus filhos.

WALL – E

No ano de 2805, a Terra virou um depósito gigante de lixo, com recursos naturais esgotados e sem condições para vida humana – resultado de décadas de consumismo em massa. WALL – E, um robô compactador de resíduos que gosta de colecionar objetos inúteis (como lâmpadas, patinhos de borracha e troféus) é o último habitante do planeta. Quando WALL – E descobre uma pequena planta crescendo entre o lixo e a leva para casa, uma espaçonave aterrissa e implanta EVA – um robô de última geração enviado pela nave estelar da BNL, onde vivem alguns humanos refugiados, com a missão de procurar sinais de vegetação na Terra. É o início de uma grande aventura.

Os sem floresta 

Após despertar de um longo período de hibernação, um grupo de animais da floresta encontram uma enorme cerca ao redor de seu habitat e ficam assustados. Até que guaxinim R.J. revela que foi construída uma cidade ao redor da floresta em que vivem e que, agora, ocupa apenas um pequeno espaço. Intrigados com as comidas dos humanos, os animais resolvem cruzar a fronteira, metendo-se em diversas confusões.

Vida de Inseto

O mundo das pequenas criaturas ganha tons fantásticos nesta animação computadorizada da Disney que conta história da formiga Flik e seu exército de insetos que fazem de tudo para defenderem sua colônia de maldosos gafanhotos, que todos os anos roubam a comida da comunidade.

Loráx: em busca da trúfula perdida

O filme conta a história de um menino que vive em uma cidade onde a natureza desapareceu e tudo passou a ser controlado pela tecnologia. Ao descobrir que o único desejo da sua amada era ver uma árvore de verdade, ele se lança em uma aventura que o leva a conhecer Loráx, uma curiosa criatura de cor laranja que luta para preservar a floresta encantada onde mora.

O Grande Milagre 

Estrelado por Drew Barrymore, o filme relembra a história do resgate de três baleias-cinzas, em 1988, no Alasca, protagonizada por uma ativista do Greenpeace e um repórter. Ambientada em plena Guerra Fria, a trama leva superpotências mundiais rivais a se unirem para salvar os animais, que ficam presos sob placas de gelo no Ártico.

Procurando Nemo

Animação em que Marlin, um peixe-palhaço, perde quase toda a família durante o ataque de um uma barracuda e torna-se um pai super protetor de seu único filho, Nemo. Esse sempre se envergonha do jeito que o pai lhe trata na frente dos coleguinhas e, para provar que pode cuidar de si, resolve nadar em mar aberto. É capturado por mergulhadores e levado para Sydney, onde é vendido para um dentista que tem um aquário. Decidido a encontrá-lo, Marlin nada por todo o oceano, enfrentando todo tipo de perigo ao lado de Dory, um peixinho-fêmea muito simpático, mas com um grave problema de perda de memória recente.

Rio

Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, Rio conta as aventuras de Blu, uma arara azul em extinção que vive uma vida tranquila no interior dos Estados Unidos. Até que, a convite de um cientista, muda-se para o Rio de Janeiro com a sua amada dona para procriar com a única arara de sua espécie ainda existente, Jade. Ela é um espírito livre e detesta ficar engaiolada, implicando com Blu logo que o conhece. Quando o casal é capturado por uma quadrilha de tráfico de aves raras, eles precisam unir forças para escapar do cativeiro.

Happy Feet – O Pinguim 

Quanto Mumble, um pinguim recém-nascido, descobre que não sabe cantar, todos ao seu redor ficam preocupados, afinal na nação dos pinguins Imperador, todos vivem basicamente para cantar. Mas Mumble tem outro talento – ele sabe dançar sapateado como ninguém. Rejeitado pela sua comunidade, inicia uma jornada em que trava amizade com um grupo exótico de pequenos pinguins Adelies e descobre a razão da escassez de peixe no oceano, que ameaça a sobrevivência da vida na Antártida.

O Rei Leão 

Um clássico da Disney que ganhou versão 3D em 2011. Neste filme, Mufasa e sua esposa Sarabi, rei e rainha, apresentam ao reino o herdeiro do trono, Simba. O recém-nascido recebe a bênção do sábio babuíno Rafiki, mas ao crescer é envolvido nas artimanhas de seu tio Scar, o invejoso e maquiavélico irmão de Mufasa, que planeja livrar-se do sobrinho e herdar o trono. Rei Leão passa a mensagem de que, no mundo, tudo está conectado e é parte do ciclo da vida.

Bambi

O filme é outro clássico se passa numa floresta onde os animais ficam agitados com a notícia do nascimento de um filhote de cervo, Bambi, que foi chamado de “Príncipe da Floresta”, pois seu pai é o cervo mais respeitado da região. Logo ao nascer, o pequeno Bambi conhece Tambor, um coelho que se torna seu grande amigo. Ao longo da história, Bambi cresce, faz amizade com outros animais da floresta, aprende como sobreviver e se apaixona por Falina. Até que um dia chegam caçadores à floresta e matam a sua mãe que o estava ajudando a fugir da perseguição. Daí pra frente, Bambi vai ter que aprender a viver sozinho.

Fonte:

https://exame.com/casual/10-filmes-que-ensinam-seu-filho-a-cuidar-do-planeta/

Como explicar a importância das abelhas para as crianças?

As abelhas, apesar da má fama, causando medo em várias pessoas, têm grande importância nas nossas vidas e na do planeta.

As abelhas são pequenos animais que se defendem por meio de seu ferrão e produzem o mel do planeta. Elas são os únicos insetos que produzem um alimento consumido pelo homem. Mas isso todos sabem, não é mesmo?

Porém, a função principal das abelhas é a polinização. O papel das abelhas neste processo é crucial, pois foi descoberto que cerca de 2% das abelhas selvagens do planeta são responsáveis pela polinização de 80% das culturas mundiais. Portanto, sem abelhas, não haveria frutos silvestres e tantos outros alimentos.

E não são apenas os humanos que se beneficiam dos alimentos que existem, graças às abelhas. Os animais também se alimentam de vegetais e, sendo assim, eles também sofreriam se as abelhas desaparecessem.

As abelhas são responsáveis por grande parte da polinização mundial de alfafa, por exemplo, que é amplamente usada para alimentar gado. Aqui, a importância das abelhas manifesta-se indiretamente, mas se não existissem, não haveria alimentos para os animais herbívoros. Por sua vez, esses deixariam de alimentar os animais carnívoros, destruindo também a indústria de alimentos lácteos.

Qual a importância das abelhas para os ecossistemas?

Sem a presença das abelhas, não existe 80% da polinização, não há alimentos para grande parte dos pássaros, insetos e outros animais. Enfim, toda a cadeia alimentar sofre e os animais morrem. O ecossistema fica destruído.

Além disso, as abelhas contribuem para a biodiversidade no planeta. São elas que polinizam flores selvagens e que enriquecem as paisagens ou jardins.

Qual a importância das abelhas como indicadores de saúde?

As abelhas são um importante indicador da saúde de um ecossistema ou habitat.

Elas estão organizadas em colônias, com expectativa de vida de vários anos. A presença de uma colônia duradoura de abelhas indica a saúde do ecossistema, pois elas são os insetos mais sensíveis e com menos tolerância a alterações climáticas.

Quando vemos um jardim cheio de abelhas (o que é raro, hoje em dia), é bom sinal!

O que pode acabar com as abelhas?

Os especialistas estão preocupados com a diminuição das populações, principalmente na Europa e na América. As razões para esta grande perda nas populações incluem: agricultura intensiva, uso de pesticidas, poluição, introdução de espécies de diferentes partes do mundo, doenças, uso de culturas geneticamente modificadas e alterações climáticas (as emissões de dióxido de carbono voltaram a aumentar).

Além disso, os cientistas apontam mais uma razão: dedicar extensas áreas ao cultivo de uma única cultura cria habitats pobres para polinizadores como as abelhas. Assim como a criação em massa de abelhas e o seu transporte também causa a propagação de doenças entre as colônias.

O que fazer para ajudar as abelhas?

Um estudo recente mostrou que um aumento da temperatura média de 1,8ºC a 2,6ºC – o mesmo aumento que se espera vir a ter em nível mundial até 2099 – é fatal para as abelhas. Combater o aquecimento global ajuda a preservar as abelhas e os ecossistemas do planeta.

Limitar o uso de pesticidas e preferir produtos biológicos também é uma forma de contribuir para a conservação das abelhas e aumento das suas populações. Trata-se de uma iniciativa que traz outros efeitos benéficos para centenas de outras formas de vida, além das abelhas.

Procure ter no seu jardim diversidade de plantas “amigas das abelhas”: manjericão, funcho, malva, manjerona, orégano, alecrim, tomilho, hortelã, margaridas, girassóis, papoilas e muitas outras flores.

E como as abelhas também precisam de água, se quiser mesmo investir em fazer a diferença para as abelhas do seu jardim, pode optar por deixar uma pequena taça com água fresca para as abelhas beberem. Mas lembre-se: elas também afogam e, por isso, vale a pena colocar algumas pedras na taça para reduzir a profundidade da água.

Uma outra precaução muito importante é a atenção às vespas asiáticas que, como sabemos, são uma espécie invasora e predadora das abelhas e das vespas comuns. Caso detecte um ninho de vespas asiáticas, contacte a linha SOS AMBIENTE (808 200 520) ou a plataforma SOS Vespa em sosvespa.pt.

Como explicar a importância das abelhas para as crianças?

É importante que famílias conversem coma as crianças sobre os benefícios e a importância das abelhas para as próximas gerações, de forma simplificada.

Para fazer isso, basta explicar às crianças que as abelhas buscam o pólen de uma flor e levam para as outras flores, colaborando com a produção de mais flores e frutos.

Explique também que, sem elas, nós provavelmente não conseguiríamos fazer o mesmo. Sendo assim, os seres humanos e os animais não conseguiriam ser saudáveis e o mundo não seria tão bonito, com tantas flores e frutas.

Esclareça que as abelhas só atacam quando se sentem ameaçadas. Portanto, para evitar uma picada, não devemos tentar bater ou matá-las. Ao avistar uma abelha, basta se afastar, calmamente, delas ou de sua casa (colmeia). Assim as abelhas ficarão felizes e realizarão seu trabalho, fazendo todos os outros animais felizes também.

As abelhas, com exceção dos zangões (as quais possuem a única função de fecundar a rainha), possuem o ferrão para se defender de seus inimigos. E o ferrão, deixado em sua picada, é na verdade uma extensão de seu abdômen. Portanto, quando picam, perdem uma parte de seu corpo, realizando um ato suicida com o intuito de proteger sua comunidade ou a rainha.

Se os pais preferirem, podem usar alguns recursos externos para fazer com que as crianças aprendam sobre esse universo de uma forma dinâmica e divertida. Existem ótimos filmes, como o popular “Bee Movie – a História de uma abelha” e “Abelha Maya – o filme”. Podem ainda visitar locais como A Cidade das Abelhas, em Embu (SP), e o Planeta Inseto, o único zoológico de insetos do Brasil, localizado também em São Paulo.

Além dessas dicas, uma forma ainda mais eficiente e divertida para estimular a proteção desses animais é fazer um Jardim de Abelhas no quintal da sua casa. Para isso, siga os seguintes passos:

Encontre um local em seu jardim ou quintal, onde flores e plantas possam crescer (certifique-se que não há nenhum tipo de pesticida no local). Peça às crianças para desenharem como desejam que seja esse jardim – essa é uma ótima maneira de incluí-los na atividade. Em seguida, plante flores coloridas e chamativas para atrair esses e outros polinizadores. Flores aromáticas serão ainda mais eficientes. Dê prioridade a plantas nativas e certifique-se de que o local é ensolarado e protegido do vento. As abelhas gostam de árvores frutíferas e de flores como manjericão, girassol, margarida, lavanda e alecrim. Quando as plantas brotarem, com certeza, as abelhas visitarão o jardim.

Por fim, divirtam-se observando o trabalho precioso dessas criaturas no Jardim de Abelhas.

Fontes:

https://www.natgeo.pt/animais/2018/08/importancia-das-abelhas-e-porque-precisamos-delas
https://thegreenestpost.com/abelhas/

Briquedo: Jogação, Salve a Abelha

https://brinquedos.xalingo.com.br/produtos/jogos-e-brinquedos/detalhe/0303.2/salve-a-abelha

Explore poemas nas aulas sobre o Meio Ambiente

Os poemas podem despertar a atenção, encantar e sensibilizar as pessoas, incluindo crianças e adolescentes, sobre qualquer tema.

Existem poemas também sobre o tema meio ambiente e esses deveriam ser trabalhados em sala de aula com os alunos do ensino fundamental e, se possível, com as crianças do ensino infantil.

São conteúdos especiais que resultam em atividades capazes de fazê-los enxergar o quanto é importante cuidar do habitat onde vivemos. 

O fato de poetas escreverem sobre o meio ambiente é muito significativo e, por intermédio desses poemas, é possível sensibilizar e conscientizar não somente os estudantes, mas também seus pais e familiares.

Abordar, sempre que for possível, o tema meio ambiente é algo extremamente necessário, pois vivemos em um planeta onde proteger e cuidar da natureza tornou-se urgente e um dever de todo mundo.

Vamos iniciar a dica da publicação de hoje sugerindo o poema “A folha”, do grande Carlos Drummond de Andrade, que foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

A folha

A natureza são duas.
Uma,
tal qual se sabe a si mesma.
Outra, a que vemos. Mas vemos?
Ou é a ilusão das coisas?

Quem sou eu para sentir
o leque de uma palmeira?
Quem sou, para ser senhor
de uma fechada, sagrada
arca de vidas autônomas?

A pretensão de ser homem
e não coisa ou caracol
esfacela-me em frente à folha
que cai, depois de viver
intensa, caladamente,
e por ordem do Prefeito
vai sumir na varredura
mas continua em outra folha
alheia a meu privilégio
de ser mais forte que as folhas.

A Folha é um poema que envolve, de forma bem especial, todos os elementos da natureza.

Após a declamação dessa linda poesia, o professor poderá, além de abordar o tema, falar mais sobre o importante poeta, que foi também contista e cronista, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX.

Vale a pena também apresentar aos alunos outros poemas, mesmo os menos famosos, como Velho Chico”, de Lizaldo Vieira. Nesse, em específico, podemos observar que existe além de uma homenagem, um pedido de socorro.

Velho Chico

Meu velho Chico
Chico bonito
Chico aflito
Chico sofrido
Chico erosão
Mesmo poluído
Ê mundão d’água bom.

Quem dera um dia.
Chico vida
Chico alegria
Com tanta água
Diluída em nada
Matasse a sede desse sertão.

Ê vidão
Pudesse num grito
Desses aflitos
Mudar esse rito de desilusão.

Preferia São Francisco
Aos corruptos
E políticos
No comando da nação
Ê…mundão d’água bom.

O professor pode procurar e apresentar inúmeros outros poemas, os quais também serão interessantes e valiosos para serem trabalhados em sala de aula, sempre procurando incentivar reflexões sobre o tema e até mesmo produção de textos.

Após fazer a leitura de textos tão especiais, que tal pedir aos alunos para redigirem seus próprios poemas?

Se a escola achar viável, o professor pode até organizar um livro com a produção textual de todos os alunos. Será um registro diferenciado que poderá servir de inspiração para outras turmas e instituições.

Fontes:

https://planosdeaula.novaescola.org.br/educacao-infantil/pre-escola/pesquisando-sobre-animais-dos-biomas-brasileiros/4844

Por que as flores são perfumadas e coloridas?

As flores são as estruturas da natureza muito charmosas e com o poder de nos encantar em todos os momentos. Ainda que alguém diga não gostar de um tipo de flor, haverá uma infinidade de outras espécies, com cores, formatos, tamanhos e perfumes diferentes, que irá agradá-lo.

Sobre as flores, é muito válido citar também que elas são muito mais do que aparentam ser, afinal a sua função ecológica é importantíssima. Alguns até diriam que elas têm uma das mais fundamentais funções em toda a cadeia ecológica do planeta.

Sem as estruturas das flores não seria possível a grande diversidade na natureza, apesar da destruição do homem. A flor não apenas embeleza o planeta, o seu papel é muito maior.

As flores são o órgão de reprodução da planta e, sem essa estrutura, a flora do tipo angiosperma não seria capaz de se reproduzir. Sendo assim, as flores são responsáveis pela possibilidade de uma árvore nascer, crescer e aumentar em números de descendentes.

A flor tem como uma de suas funções a geração das sementes. É o órgão das plantas que produz as sementes, ou seja algo equivalente ao embrião humano: o bebê em seus primeiros estágios de vida.

A semente, após ser produzida, aguarda ser colocada em um local adequado com condições favoráveis e a presença dos nutrientes necessários para o seu crescimento, desenvolvimento e amadurecimento. Quando a semente encontra esse lugar, desabrocha e começa o processo de germinação de uma planta. E nada disso seria possível se não existisse a estrutura das flores.

Existe a ideia equivocada de que as flores existem em todo o tipo de planta. Na verdade, todas as plantas têm esse tipo de estrutura, mas somente as plantas do tipo angiospermas produzem as flores tal como a conhecemos – é uma exclusividade desse grupo.

Um outro grupo de plantas que é chamado de gimnospermas, pode ter alguns de seus indivíduos vegetais com estruturas que até lembram a das flores, mas elas não são classificadas cientificamente dessa forma, mas sim pelo termo de inflorescências.

As pétalas, por exemplo, nada mais são do que estruturas de folhas que, de maneira totalmente natural, foram se modificando até formar as pétalas das flores. Essas mudanças e adaptações sempre aconteceram, mesmo porque a natureza está em constante processo de seleção natural e evolução.

A flor, algumas vezes, é a própria estrutura que se converte em frutos das arvores, um exemplo disso, aqui no Brasil, é a jabuticaba – árvore típica brasileira e exclusiva daqui. Antes que sejam produzidos os doces frutos, a jabuticaba abre as suas florezinhas de pétalas bem clarinhas e são elas próprias que, mais tarde, dão origem a fruta da jabuticaba. O mesmo acontece com muitas outras plantas.

Quando falamos que somente as angiospermas produzem flores precisamos ressaltar que essa espécie, na verdade, é um grande grupo e totalmente dominante na flora do nosso planeta. Até já foram catalogadas, ao longo do tempo e da história, um número maior do que 250 mil espécies diferentes, de características diferenciadas e até exclusivas. Isso produz a grande diversidade de flores que temos no mundo da qual não conhecemos nem metade.

Flores coloridas e com perfume

Vamos falar sobre esse tópico específico, sobre o jeito que as flores encontraram para que a perpetuação da espécie acontecesse de forma efetiva.

Para isso, precisamos lembrar que as flores produzem as sementes, mas não conseguem espalhá-las para que elas encontrem um lugar para germinação. Nesse ponto, as plantas precisam de uma ajudinha e o que acontece é um trabalho em conjunto, feito de maneira perfeita pela natureza.

Na maioria das vezes, são os insetos e os pássaros que pegam as sementes e, de maneira indireta, conseguem dispersá-las em vários lugares, fazendo com que mais e mais plantas nasçam. No entanto, só é possível alcançar esse resultado porque os insetos e os pássaros são atraídos pelas flores.

Se as flores tivessem um cheiro que fosse desagradável, elas não conseguiriam atrair os insetos e os pássaros para perto de si. Por esse motivo, por seleção natural, com o passar de milhões de anos, as flores foram se tornando mais cheirosas, além de mais coloridas, da forma que o seu ser vivo consumidor desejava.

Isso possibilita que ela continue existindo e gerando mais e mais descendentes. É claro que algumas flores têm cores mais escuras ou até mesmo perfumes menos agradáveis, mas elas são desse jeito porque os seres que a consomem assim preferem e, no seu processo de adaptação (evolução), ela foi se tornando o par ideal para o ser dispersador.

As flores nos encantam, principalmente, por suas cores vibrantes e perfumes diferenciados. Mas você já se perguntou se essas características possuem alguma importância na sobrevivência das plantas? 

Como vimos, nem todas as plantas possuem flor e, por isso, são angiospermas. Mas presença da flor é, sem dúvidas, uma característica bastante importante, uma vez que ela permite uma reprodução mais eficiente.

Para que uma angiosperma se reproduza, é necessário que o grão de pólen seja levado da parte masculina da flor para a parte feminina de outra. Para que isso aconteça, faz-se necessário um agente polinizador, ou seja, algo que seja capaz de transportar o pólen entre as flores.

Dentre os principais agentes polinizadores, destacam-se o vento, a água e alguns animais.

As flores vibrantes e perfumadas estão relacionadas principalmente com a polinização por animais. Isso se deve ao fato de a flor atuar como uma forma de atração para os polinizadores. Sendo assim, são necessários mecanismos que garantam a visitação desses animais.

As abelhas, por exemplo, são atraídas por flores de coloração azul ou amarela e nunca visitam flores vermelhas. Isso se deve ao fato desses animais enxergarem o ultravioleta. Além disso, preferem flores que possuem cheiro de alimentos em fermentação.

Já as flores bastante vistosas normalmente atraem as aves, pois estas possuem uma ótima visão. O beija-flor é um ótimo exemplo. O odor dessas plantas, no entanto, não é forte, pois as aves não possuem olfato apurado. Outra característica das flores visitadas por aves é a grande quantidade de néctar nela encontrado, garantindo uma alimentação adequada para o animal.

As flores polinizadas por borboletas também são vistosas, normalmente vermelhas, amarelas ou azuis. Além disso, essas flores deixam o seu néctar acessível somente para algumas espécies que apresentam o aparelho bucal longo.

Flores com cheiro de fruto maduro e com pouca coloração normalmente são polinizadas por morcegos. Como esses animais apresentam hábitos noturnos, a coloração das flores não caracteriza a forma de atração. As flores polinizadas por besouros também são menos vistosas e normalmente brancas.

As moscas também podem atuar como polinizadoras. Nesses casos, a flor normalmente é pouco atrativa para os humanos, possuindo, na maioria dos casos, odor de organismos mortos e em decomposição.

Cada ser vivo apresenta características que permitem sua sobrevivência em determinados ambientes e com as plantas não poderia ser diferente. Cada atributo acima citado revela que o vegetal se reproduza e garante a permanência da sua espécie na Terra.

Fontes:

https://flores.culturamix.com/flores/por-que-as-plantas-produzem-flores-perfumadas-e-coloridas
https://escolakids.uol.com.br/ciencias/por-que-as-flores-sao-coloridas-e-perfumadas.htm